Os treinadores e futebolistas portugueses invictos por essa Europa fora


Chegados a Novembro são cada vez menos a conseguirem manter o estatuto de imbatíveis nos campeonatos dos seus países. Apenas 13 clubes ainda não conheceram o sabor da derrota nas ligas dos 30 países melhor classificados no ranking da UEFA.

Em Portugal o FC Porto, apesar de estar em segundo lugar, ainda não foi derrotado. Mas é possível encontrar outras equipas imbatíveis em Inglaterra, Alemanha, França, Rússia, Ucrânia, Grécia, Croácia, Chipre e Israel. Muitas delas contam com talentos portugueses ou que já passaram pelo futebol nacional. 

Israel

O campeonato israelita é o que tem mais equipas invictas. O Hapoel Shmona lidera o campeonato sem derrotas. Mas o Hapoel Beer Sheeva e o Beitar Jerusalém também ainda não perderam. 

Apesar de nenhuma destas equipas contar com jogadores portugueses, têm alguns jogadores que já passaram por Portugal. É o caso de John Ogu, antigo médio da Académica. O nigeriano cumpre a sua primeira temporada no Hapoel Beer Sheeva.

No mesmo clube joga ainda William Soares, médio brasileiro que esteve na Académica, no Braga e no Gil Vicente. Não deixou marca no futebol português mas é um dos históricos da equipa. Cumpre a sexta época no clube e a nona no futebol israelita. 

Já o Beitar Jerusalém tem contado com a experiência do médio-defensivo Claudemir para evitar a derrota. O brasileiro foi esta temporada para Israel, após três épocas positivas ao serviço do Nacional da Madeira.

Chipre

O futebol cipriota é um dos destinos de eleição de futebolistas portugueses. O Apoel Nicosia, campeão em título, lidera a tabela sem derrotas. E conta nos seus quadros com Mário Sérgio, antigo lateral do Sporting e do Paços de Ferreira.

No meio-campo, o Apoel depende ainda do talento de outros dois portugueses: Tiago Gomes, formado nas escolas do Benfica; e Nuno Morais, que cresceu para o mundo do futebol no Penafiel. O médio-defensivo, que também pode jogar a central, chegou mesmo a integrar os quadros do Chelsea e é uma das grandes referências do futebol cipriota.

Mas a estrela da companhia é Manduca, o avançado que brilhou no Marítimo e que desiludiu no Benfica. Lidera a lista de melhores marcadores do campeonato cipriota com seis golos à oitava jornada. No plantel do APOEL estão ainda os centrais brasileiros João Guilherme (ex-Marítimo) e Kaká (antigo patrão da defesa da Académica e do Braga). 

Croácia  

O Dinamo Zagreb é líder incontestado da liga croata, com 11 vitória e três empates em 14 jornadas. A formação imbatível conta com uma legião de jogadores portugueses. A começar na baliza, defendida pelo internacional português Eduardo. Na defesa, o lateral direito Ivo Pinto tem impressionado, o que já lhe valeu uma convocatória para a Selecção de Fernando Santos. 

Falando de Selecção, uma das maiores estrelas do Dinamo é Paulo Machado, que já foi internacional por seis vezes. O clube veio ainda esta época pescar Gonçalo Santos ao Estoril e conseguiu que o Sporting lhe cedesse Wilson Eduardo, por empréstimo. 

Mas o grande goleador da equipa é o antigo atacante do Vitória de Guimarães, o argelino Soudani. É o terceiro melhor marcador da competição e o melhor do clube, com oito golos marcados.

Grécia

O PAOK é lider isolado à oitava jornada, com sete vitória e um empate. Um dos esteios da defesa é Miguel Vítor. O central que também desenrasca nas laterais participou em seis partidas. Com Miguel Vítor em capo, o PAOK consentiu apenas dois golos.

Numa altura em que o Benfica vive alguns problemas com os seus centrais, o jogador formado na Luz está a mostrar que talvez podia ter tido espaço na equipa de Jorge Jesus.


Ucrânia

O Dínamo Kiev aparenta este ano querer acabar com a hegemonia do Shaktar. A equipa onde actua Miguel Veloso lidera a tabela com oito vitória e dois empates.

No entanto, o médio formado no Sporting não tem tido muito tempo de utilização. Na liga ucraniana participou em apenas cinco partidas. Apenas foi titular por duas vezes.




Rússia

Na capital dos czares André Villas-Boas está a construir um império no futebol russo. Em 12 jornadas, o Zenit leva dez vitórias e dois empates, liderando o campeonato.

Na sua guarda imperial, Villas-Boas conta com o central Luís Neto e com Danny. O defesa não tem tido um grande percentagem de jogos a titular. Já o avançado, uma das referências do Zenit, é indiscutível na equipa. Danny leva dois golos na competição.

Além dos dois internacionais portugueses, Villas-Boas tem ainda à disposição uma legião de jogadores que se destacaram em Portugal. Garay tornou-se no patrão da defesa, contribuindo para a média de 0,5 golo sofridos por jogo. Já Javi Garcia e Witsel asseguram um meio-campo de qualidade. O espanhol, conhecido por manter os equilíbrios defensivos das equipas por onde passa, está a mostrar veia goleadora. Marcou já por três vezes no campeonato,

No entanto, a grande inspiração do Zenit é Hulk. O internacional brasileiro lidera a lista dos melhores marcadores com sete golos.

França

No futebol gaulês, o PSG de David Luiz também não sabe o que é perder. Apesar da invencibilidade, os parisienses ocupam apenas o segundo lugar da liga francesa, com 24 pontos em 12 jogos. Levam seis vitórias e outros tantos empates.

Inglaterra

Após uma temporada pobre, José Mourinho está a mostrar esta época por que é o Special One. O Chelsea comanda destacado a liga inglesa, com oito vitória e dois empates. O registo da equipa está mesmo a levantar a questão sobre se este Chelsea conseguirá imitar o Arsenal de Wenger da temporada de 2003/2004, que foi campeão sem derrotas. No futebol inglês, o mito dos The Invincibles é forte. Antes dos Gunners, apenas uma outra equipa conseguiu terminar o campeonato sem derrotas, o Preston, um feito alcançado ainda no século XIX.

Contrariamente à sua primeira passagem por Stamford Bridge, Mourinho desta vez não tem portugueses no plantel. Mas tem às suas ordens alguns futebolistas que deram nas vistas em Portugal. É o caso de Matic, que Mourinho considerou ser um "monstro". Conta ainda com Ramires, apesar do brasileiro ex-Benfica ter tido menos minutos de jogo que em épocas anteriores.

O Chelsea leva uma média de 2,6 golos por jogo na Premier League. E um dos grandes responsáveis por essa veia goleadora é Diego Costa. O ponta de lança, descoberto pelo Braga e que jogou no Penafiel, leva nove golos na liga inglesa. É o segundo maior artilheiro da Premier League, superado apenas por Aguero.

Alemanha


Na Alemanha há duas equipas invencíveis. Mas nenhuma tem no plantel jogadores ligados a Portugal. O Bayern de Guardiola domina o campeonato, mas o Borussia Monchengladbach também tem resistido às derrotas.

Share on Google Plus

0 comentários:

Com tecnologia do Blogger.